Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

 

Natal na Grécia

 
O Pai Natal teve origem em Nicolau padroeiro dos Marinheiros. Para os Gregos, povo muito ligado ao mar, o Natal tem uma importância extrema, apenas superado pela Páscoa, celebração suprema para os cristãos ortodoxos. Na véspera de Natal as crianças Gregas percorrem as ruas cantando cânticos a Kalanda e recebem doces e frutos secos. Acabando os 40 dias de jejum, adultos e crianças ficam eufóricos com a matança do porco e com deliciosos pratos acompanhados de pão de Cristo. Nos ritos cristãos e pagãos, não existe árvore de natal, mas sim um recipiente de madeira cheio de água, suspenso aonde é pendurado um raminho de manjericão enrolado à volta da cruz de madeira. E, diariamente, um membro da família molha a cruz e com ela benze a casa, que os purifica e protege do Duende. Dizem eles que esse Duende habita debaixo da terra e que entra pelas chaminés, fazendo este maldades como azedar o leite, puxar a cauda aos cavalos, pendurar-se nas costas das pessoas, etc. A lareira nunca se apaga durante a quadra de natal, para assim afastar o Duende. No Natal Grego só no dia 1 de Janeiro é que se faz a troca das prendas, sendo nessa mesma altura feita a renovação das águas e oferendas aos Naiads que são os espíritos das nascentes e das águas. Na Grécia, a Árvore de Natal é substituída por barcos iluminados que é uma homenagem à tradição marítima do país.
publicado por cursodeflorista às 11:45
link do post | comentar | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
27
28

29


arquivos
2009

blogs SAPO


Universidade de Aveiro